.
Chippu - A dica do momento

Disponível nas lojas


.
.
.

Ray Fisher acusa presidente da DC Films novamente, investigadora defende o executivo

Ex-juíza que participou das investigações fica do lado de Walter Hamada

Depois das notícias de que a Warner Bros. está desenvolvendo um novo filme do Superman e espera colocar um ator negro no papel, Ray Fisher, o Ciborgue de Liga Justiça, foi ao Twitter novamente criticar Walter Hamada, presidente da DC Films.


"Vocês lembram aquela vez que Walter Hamada e a @wbpictures tentou destruir a credibilidade de um homem negro, e publicamente deslegitimar uma investigação muito séria, com mentiras na imprensa? Mas ei, Superman negro..." disse Fisher no Twitter.


Depois da declaração, a ex-juíza federal dos EUA, Katherine B. Forrest, foi a público defender o executivo. Ela comandou uma das três investigações sobre a produção de Liga da Justiça. "Eu estou desapontada pelas declarações públicas contínuas sugerindo que Walter Hamada interferiu com a investigação de Liga da Justiça. Ele não fez isso," ela afirmou. "Eu conclui que ele não fez nada que impedisse ou interferisse com a investigação. Pelo contrário, a informação que ele nos deu foi útil e avançou a investigação."


Fisher acusou Hamada de facilitar o comportamento repreensível do diretor Joss Whedon e do produtor Geoff Johns no set de Liga da Justiça, incluindo supostas atitudes racistas. Depois do início das investigações, Whedon foi afastado da série que estava criando para o HBO, parte da WarnerMedia. Ele também foi acusado de práticas machistas por uma atriz de Buffy.