.
Chippu - A dica do momento

Disponível nas lojas


.
.
.

Por que Michael B. Jordan é perfeito para o reboot de Superman

O ator já demonstrou interesse no papel. O estúdio quer um Superman negro. Vamos lá.

É oficial. A Warner Bros. finalmente está trazendo o Superman de volta para os cinemas com J.J. Abrams produzindo e Ta-Nehisi Coates no roteiro (saiba mais aqui). O estúdio ainda não iniciou a busca pelo ator, e é possível que Henry Cavill volte ao papel, mas segundo relatos do Deadline e Hollywood Reporter, a ideia do estúdio é colocar um ator negro na capa. A escolha perfeita já existe: Michael B. Jordan.


Arte de capa por:
Salman Artworks.


Jordan assinou um extensivo contrato com a Warner Bros. em 2019 e um dos seus primeiros desejos lá dentro era estrelar o filme do Superman. A ideia não foi pra frente dentro do estúdio e o ator não está (por enquanto) envolvido no reboot, mas sabemos agora que os desejos de ambas partes estão alinhados. Por que não?


A principal razão, na verdade, é a presença de Coates como roteirista. Ele é um jornalista e autor premiado por seus livros e ensaios focados no racismo na sociedade norte-americana e no mundo - entre suas obras aclamadas estão Entre o Mundo e Eu e We Were Eight Years in Power. Mas ele também já se envolveu no mundo de super-heróis, escrevendo tanto o Pantera Negra como o Capitão América para a Marvel Comics.


Acima de tudo, Coates é um pensador. Ele não está interessado em respostas fáceis sobre o racismo e os Estados Unidos. Sua escrita procura as motivações, as tendências, o espírito por trás do comportamento da sociedade na qual ele existe. Seus livros, ensaios e HQs são análises e adicionam, sempre, significado aos seus assuntos. Sejam eles a presidência de Barack Obama ou o trono de T'Challa.


Se a ideia da Warner com o reboot é introduzir um Superman negro e, ao mesmo tempo, falar da "verdade, justiça e do jeito americano", é difícil imaginar um roteirista melhor do que Coates. Ele combina as duas coisas. Não esperem uma bajulação dos EUA e nem um comentário raso sobre questões raciais. Mesmo se o estúdio terminar trazendo Cavill de volta ou escalar outro ator branco no papel, a escolha do autor continua valendo a pena.


Mas imaginemos que Cavill não volte, afinal a ideia pelo visto é um reboot. Quando se fala de um novo ator para o Superman, independente da cor da pele, Michael B. Jordan se encaixa perfeitamente. Esse é um herói que demanda uma presença física, sim, mas que mais do que isso precisa de carisma. O bom Superman é como eu e você. Ele sofre por estar sozinho, por ser diferente. Ele é seu amigo, mas que voa.


Jordan é capaz de trazer ambos lados dessa equação para os cinemas. Em filmes como Creed e Pantera Negra, vemos sua presença física e atuação dominando a tela, chamando atenção para si. Mas no próprio Creed e em outros filmes como Fruitvale Station, ele sempre parece ser acessível. Nunca há uma noção de que ele é distante demais para nos simpatizarmos.


>> Superman Flyby: Conheça o filme do herói que nunca foi produzido e tinha roteiro de J.J. Abrams


Cavill se encaixa perfeitamente na ideia endeusada do Superman que Zack Snyder trouxe, mas se a Warner quer voltar ao cerne do personagem - um garoto do interior tentando encontrar seu lugar no mundo - então um ator com características mais pé-no-chão (mesmo que tenha os bíceps do tamanho de uma rocha) seria o ideal. O roteiro de Coates, provavelmente, irá por esse caminho.


Colocar MBJ no papel também daria a Coates total liberdade para adicionar os temas de racismo e alienação ao personagem. Tratando-se de alguém que é tratado de maneira diferente pelos outros e, ao mesmo tempo, quer ser um símbolo de esperança, o Superman se adequa com surpreendente tranquilidade à essa abordagem.


Ainda há um longo caminho pela frente. Talvez Michael B. Jordan prefira manter seus trabalhos heroicos na Marvel, talvez o filme termine sendo mais um Homem de Aço 2 do que um reboot, mas a Warner, Abrams e Coates têm em suas mãos uma oportunidade de ouro. Cabe a eles não desperdiçá-la.