.
Chippu - A dica do momento

Disponível nas lojas


.
.
.

Pane Elétrica: como os curtas animados do Disney+ trazem de volta a magia do estúdio

Segunda temporada dos curtas estreou no Disney+

No último dia 4, a Disney lançou no Disney+ a segunda temporada de Pane Elétrica, uma coleção de curtas-metragens feitos por animadores para uma competição interna. Com cinco animações - Faixa de Pedestres, Indo para Casa, Número 2 para Kettering, O Bárbaro dos Dinossauros e Canções Para Cantar no Escuro - a iniciativa continua representando aquilo que, um dia, elevou o estúdio ao status de mágico.


Cada curta captura uma pequena parte da experiência humana e traz com si um olhar atencioso para detalhes mínimos do cotidiano, sempre com um estilo de animação diferente. O meu favorito, Faixa de Pedestres, brinca com a burocracia do dia a dia ao mostrar a tentação que é atravessar uma rua vazia quando o sinal de pedestres está fechado. É uma situação profundamente específica mas perfeitamente representada aqui. Você já passou por isso.


Este é o sentimento de quase todos os curtas. Indo para Casa reflete, usando o passar de estações, nas mudanças de sua cidade-natal quando você retorna após meses ou anos. Número 2 para Kettering me lembrou das manhãs indo de ônibus para a universidade, nas quais o transporte coletivo era depressivo o suficiente para acabar com qualquer vislumbre de alegria matinal.


O espetacular Canções Para Cantar no Escuro, visualmente o mais impactante do quinteto, mostra como sons podem ser mal interpretados com a ausência de visão, transformando pequenas criaturas em monstros na imaginação dos ouvintes. O Bárbaro dos Dinossauros é mais lúdico de todos, com um clipe musical no qual um herói estilo He-Man precisa aprender como tomar banho é importante.


Cada um dos curtas é especial de sua maneira, mas o que todos têm em comum é um olhar observador e a capacidade de temperar o cotidiano com a tradicional magia Disney. Ryan Green, de Faixa de Pedestres, destacou a inspiração para seu curta como algo visto pelos animadores diariamente. "Tem um sinal logo do lado de fora do prédio da Disney Animation e eu acho que todos nós esperamos lá muitas vezes," ele contou. "Você pode ver o fim da rua nas duas direções e tem muito pouco trânsito e o sinal demora demais. Eu lembro de de ficar em pé lá um dia e esperar, esperar, esperar. Eu imaginei meus ancestrais aparecendo e falando pra mim 'ei, como você está? Nós queríamos fazer uma vida melhor pra gente então entramos num barco e atravessamos o Atlântico. Nós não esperamos um robô dizer para irmos. Porque você está em pé aqui? Você pode ver a rua, você pode cruzar a rua.'"


Então, agora, era adicionar animação a cada um desses momentos específicos e únicos.


"Eu acho que os animadores estão todos animados para explorar novos meios, ou pelo menos novas maneiras de trabalhar com as ferramentas que temos no estúdio," disse a produtora Jennifer Newfield, responsável por realizar o programa, em coletiva na qual o Chippu participou. "Esse encorajamento termina com algo único na tela toda vez que um curta é exibido. Eu realmente curti ver tudo evoluir e todos apoiando uns aos outros enquanto passávamos por diferentes rounds do Pane Elétrica."


O elemento colaborativo foi algo destacado por todos os participantes do programa na coletiva. Liza Rhea, diretora de Número 2 Para Kettering, destacou por exemplo, a colaboração com Jacob Frey, de Indo Para Casa.


"Foi super útil sentar com Jacob, porque eu sou uma modeladora no estúdio então eu passo muito tempo neste grupo," ela explicou. "Quando eu estava dirigido, eu comecei a perceber que, na verdade, eu preciso descobrir como me comunicar com tantos outros departamentos e estar com Jacob me ajudou muito, e me ajudou a entender qual seria a melhor maneira de traduzir uma ideia para termos de animação ou como melhor lidar com isso quando chega na produção."


"Eu digo o mesmo para você," Jacob a respondeu. "Eu tinha tantas perguntas de modelagem e foi tão bom ter alguém de outro departamento sentando tão perto, porque como você disse, nós interagimos com todos os departamentos agora e nós, talvez, não sejamos experts em todos."


Para o grupo todo, a experiência de dirigir um curta e não ser apenas um dos animadores foi uma de aprendizado. "Eu acho que uma das coisas mais importantes que aprendi foi estar calma porque quando você está calma e centrada, a produção inteira fica melhor," explicou Riannon Delanoy, diretora de Canções para Cantar no Escuro. "As pessoas se divertem mais."


Para Kim Hazel, de O Bárbaro dos Dinossauros, o processo mostrou o talento do estúdio. "O maior aprendizado que tive provavelmente foi que todo mundo na Disney Animation tem ideias muito, muito boas. Eu realmente apreciei o entusiasmo, a criatividade e as ideias que toda a equipe de Bárbaro trouxe," ela explicou. "Deixar as pessoas fazerem algo que as deixa animada traz ótimos resultados."


Os resultados, agora, podem ser vistos por todos. A segunda temporada de Pane Elétrica está disponível agora no Disney+ e é uma recomendação ideal para quem gosta de animação e quer ver a Disney fugindo das histórias que conta, tradicionalmente, no cinema, para algo mais íntimo e experimental.