O Urso: Richie, Michael Mann e Taylor Swfit são os ingredientes do melhor episódio da segunda temporada

O Urso: Richie, Michael Mann e Taylor Swfit são os ingredientes do melhor episódio da segunda temporada

"Garfos" é o tipo de episódio que nos lembra por que assistimos a séries

Guilherme Jacobs
23 de agosto de 2023 - 11 min leitura
Notícias

O texto abaixo tem spoilers do episódio "Garfos" da segunda temporada de O Urso. Para nossa crítica de toda a temporada, sem spoilers, clique aqui.

Soa como uma ameaça. "Cada Segundo Importa." A frase é vista em três restaurantes diferentes em O Urso, sempre junto de um relógio. A declaração está no quadro de planejamento do The Bear enquanto Carmy (Jeremy Allen White), Syd (Ayo Edebiri) e seus colegas tentam construir um novo futuro, no restaurante dinamarquês onde Marcus (Lionel Boyce) vai treinar, e na parede do Ever*, o melhor restaurante de Chicago, onde Richie (Ebon Moss-Bachrach) vai estagiar em "Garfos," o sétimo episódio da segundo temporada.

*O restaurante, na série, nunca é nomeado, mas como o episódio foi filmado no Ever, vamos chamá-lo assim para facilitar

Para Richie, que começa a nova temporada — enfim disponível no Brasil — dizendo para Carmy como, aos 48 anos e vendo seu mudo mudar totalmente com o fim do The Beef, ele não sabe se sem um propósito. Quase meio século de vida se passou, e Richie — divorciado, lutando para manter um laço com sua filha apaixonada por Taylor Swift e sem função aparente no The Bear — olha para "Cada Segundo Importa" como uma contagem regressiva. O seu tempo está acabando.

"Deixe-me te dar um propósito," é como Garrett (Andrew Lopez) começa sua bronca para Richie no meio de "Garfos." O episódio recebe seu título da função inicial de Richie no estágio. Ele limpa os talheres. Sua missão, por nove horas cada dia, é garantir que os utensílios vão estar perfeitamente secos, sem manchas e brilhando depois de serem lavados e antes de irem para as mesas. Já frustrado com o aparente desperdício de tempo que é estagiar na sua idade, Richie está claramente pouco interessado na tarefa e Garrett precisa acordá-lo. Talvez Richie nunca se apaixone pelo serviço como Garrett, mas ele precisa respeitar aquilo. Um pequeno detalhe como um garfo impecável ajuda a criar o ambiente mágico pelo qual cinco mil pessoas colocaram seu nome numa lista de espera. O garfo, por mais insignificante que pareça, vai alegrá-los.

Servir é um negócio antiquado. A palavra ganhou uma conotação negativa com a pós-modernidade, e é fácil compreender por que. Ela remete a "servo," que por sua vez remete a "escravo." A história humana está repleta de exemplos negativos associados a servir, e numa era onde a realização pessoal e afirmação de identidade é tão valorizada, um ato literalmente definido como "trabalhar em favor de algo/alguém" naturalmente não é almejado. Servir, porém, tem outro lado.

Atos de serviço, quando praticados longe de qualquer escravidão e feitos com disposição, são uma forma poderosa de alegrar outra pessoa. A essência dessa prática vem de uma liberdade do egoísmo que encontra na felicidade do outro, a sua felicidade. É um sacrifício, mas o que é oferecido em holocausto é nosso ego, e livres dele encontramos satisfação genuína. É a essência de restaurantes e hospitais, como Garrett diz. Quando Richie pergunta para Jessica (Sarah Ramos) como ela consegue encarar o ritmo do Ever toda noite, ela responde que toda noite ela alegra alguém. A ideia também é discutida por Garrett com seu testemunho de como pessoas lhe servindo o ajudaram a vencer o alcoolismo. Richie decide experimentar. Logo, ele recebe a chance de virar garçom e deixar os garfos de lado.

Tinha que ser ao som de Michael Mann. Tecnicamente, é ao som da trilha sonora de Tangerine Dream para o clássico Profissão: Ladrão. Um dos melhores easter eggs de O Urso é a paixão recorrente de Richie pelo trabalho de Mann (a senha do alarme, "gofastboatsmojitos", que ele menciona no primeiro episódio é uma referência a Miami Vice) e Ridley Scott (Richie tem pôsteres de Alien e Tormenta, e chama pessoas de Replicantes), dois diretores popularmente conhecidos pelos seus trabalhos centrados em homens com um propósito. Seja em Fogo Contra Fogo ou Blade Runner, Mann e Scott criam personagens destemidos, profissionais excelentes motivados e cientes de suas intenções. Gente que sabe o que quer.

Quando Richie finalmente descobre seu propósito, o diretor Christopher Storer toca "Diamond Diary', faixa de Tangerine Dream para Profissão: Ladrão, a todo vapor. Os corredores metálicos do Ever, semelhantes às estéticas futuristas e cosmopolitas de tantos filmes de Mann e Scott, conferem à cena o ar de um desses clássicos, onde um homem determinado realiza seu trabalho com a maior excelência possível e encontra, não tanto no trabalho mas sim na própria determinação, sua identidade. Para Richie, isso existe na chance de explodir a mente de uma família quando ele faz coisas como trazer a melhor deepdish pizza de Chicago, Pequod's, para eles de surpresa. Era sua última noite em Chicago, e essa era única coisa da cidade que eles queriam provar, mas não conseguiram.

Há uns meses, fiquei hospedado num hotel onde o garçom que nos atendia toda noite lembrava meu nome e o da minha esposa, já iniciando toda interação com "boa noite Aline e Guilherme," e nos fazendo nos sentir tão bem cuidados. Dei a maior gorjeta da minha vida pra ele, porque sua atenção e dedicação, sugerindo pratos e falando de coisas fora do cardápio, além de sua simpatia e bom-humor, foram marcantes demais. Todos nós conseguimos pensar num exemplo assim, quando nos alegramos porque fomos servidos. O Urso argumenta que servir pode ser igualmente gratificante.

Nessa euforia, Richie passeia por Chicago ao som da mais ousada e divertida escolha musical da temporada. Depois de dizer para a filha, num episódio anterior, que não aguentava mais ouvir Taylor Swift, depois de saber que sua ex-esposa a quem ainda ama vai casar, Richie coloca "Love Story" no volume máximo de seu carro. Dirigindo pela cidade cantando sobre uma história de amor, ele revela a leveza recém-adquirida de ter um propósito. Uma música que poderia ser apenas um lembrete de tudo que ele perdeu vira seu hino de vitória. Leitor, eu já vi este episódio cinco vezes. Eu chorei em todas elas. Agora sei o poder de Taylor Swift.

Propósito encontrado, Richie finalmente pode enxergar "Cada Segundo Importa" com outra perspectiva. A descoberta vem na melhor cena de toda a temporada, uma conversa quieta e calorosa com Chef Terry, líder de todo o restaurante, e a mentora de Carmy e Luca (personagem de Will Poulter que vira professor de Marcus na Dinamarca), o que explica porque ambos chefs herdaram o dizer. Chef Terry já saiu de nossa mente quando a cena acontece. Seu nome foi mencionado apenas uma vez no começo, e o foco do episódio é na equipe de garçons. Por isso, quando Richie dobra a esquina e dá de cara com OLIVIA COLMAN, é difícil não gritar.

forks

Colman ganhou reconhecimento e prêmios a mil nos últimos anos, e para muitos (incluindo este que vos escreve), é a melhor atriz em atividade. Essa bagagem ajuda a transformar sua participação no episódio em algo além de uma muleta. Colman não está ali só pelo choque, mas para sublinhar a importância do momento, de duas maneiras. Primeiro, sua atuação suave mas tão, tão humana significa que Ebon Moss-Bachrach precisa operar no mesmo nível de excelência e naturalidade, algo que ele consegue. Segundo, porque essa igualdade entre os atores reflete a igualdade entre os personagens. Ela pode ser a chefe, mas Richie é tão importante para o sucesso do restaurante quanto ela, mesmo que faça algo pequeno como limpar garfos. Lembre-se: nessa série, todos são chamados de chefs.

Na cena, o auge do excelente roteiro de Alex Russell, Terry e Richie compartilham histórias de seus pais, ambos militares. Nenhum dos dois teve muita proximidade com seu pai, e no caso dela, o momento mais íntimo veio quando estava empacotando as coisas da casa dele após sua morte. Folheando seu diário, ela leu sobre seus tempos na guerra, e como cada dia ele anotava uma coisa que chamou sua atenção. Uma curiosidade, um fato, algo que o lembrava de como a vida é rica e sempre há algo para se saborear. Antes de dizer como ele terminava cada uma dessas observações, Terry vai embora, mas Richie encontra a resposta na parede: "Cada Segundo Importa."

A frase não precisa ser uma ampulheta acabando, um lembrete constante de como nosso tempo é curto e como, talvez, já seja tarde demais para mim, para você, e para Richie. "Cada Segundo Importa" significa que cada momento gasto no trabalho, na luta, na busca, no serviço, numa degustação, preparando um prato ou limpando um garfo foi um momento bem gasto. Tempo bem-investido. Cada segundo tem valor. Mais do que nos preocuparmos com quantos segundos restam, precisamos aproveitar os que já temos.

O Urso está disponível no Star+.

o-urso
ebon-moss-bachrach
jeremy-allen-white
michael-mann
taylor-swift
guilherme-jacobs
chippu-originals

Você pode gostar

titlePrime Video

The Boys: Extremismo político, fake news e paternidade marcam primeiros episódios

Temporada começa com ritmo acelerado, novas tramas e personagens interessantes

Alexandre Almeida
13 de junho de 2024 - 16 min leitura
titleDisney

D23 Brasil: Ingressos, datas e tudo sobre o evento oficial da Disney

Veja todas as informações disponíveis sobre a D23 Brasil

Matheus Rodrigues
13 de junho de 2024 - 4 min leitura
titlePrime Video

Resumo The Boys e Gen V: O que você precisa saber antes da 4ª temporada

A 4ª temporada de The Boys estreia nesta quinta-feira, 13, no Prime Video

Bruna Nobrega
12 de junho de 2024 - 11 min leitura
titleCríticas

Divertida Mente 2 repete a sensibilidade emocional do original com uma dose de Ansiedade

Menos criativa mas igualmente perspicaz, continuação traz novas emoções para a mente de Riley

Guilherme Jacobs
12 de junho de 2024 - 8 min leitura