.
Chippu - A dica do momento

Disponível nas lojas


.
.
.

High School Musical: A Série: O Musical - S02E05

Neste episódio, a Disney mostra o primeiro beijo entre dois garotos em suas produções

O quinto episódio da segunda temporada High School Musical: A Série: O Musical, intitulado “O Quinceañero”, é com certeza o melhor de toda a série. No mês de junho é comemorado o orgulho LGBTQIA+, e este capítulo é inteiramente focado em Carlos (Frankie A. Rodriguez), um adolescente gay e latino.


Uma quinceañera é um evento realizado quando uma garota de origens latinas completa 15 anos, servindo como um ritual de passagem da fase infantil para a adulta. E quando Carlos alcança a idade, seu namorado, Seb (Joe Serafini) e seus amigos decidem planejar uma festa surpresa a ele.


Aqui também percebemos que após abandonar o Conservatório de Jovens Atores e voltar para o East High, Nini (Olivia Rodrigo) quer entender um pouco mais os seus sonhos, e Ricky (Joshua Bassett) claramente não faz parte deles, pois ela se transferiu para a antiga escola com o intuito de ficar mais perto de sua família e explorar os próximos passos de sua carreira musical.O namorado namorado acabou virando um “peso morto” na situação.


Já E.J (Matt Cornett), está virando uma pessoa diferente. Antes mesquinho e fútil, ele se torna um grande amigo, principalmente para Gina (Sofia Wylie), que está passando por algumas complicações em sua vida. Com sua mãe morando no outro lado do país por conta do trabalho, e sua crescente paixão por Ricky, até agora está muito bem compromissado com Nini, a menina se sente vulnerável e tenta romper seu relacionamento com Ashlyn (Julia Lester), uma de suas melhores amigas.


Desde a primeira temporada, a série abraça o formato mocumentário, simulando as características de documentários no estilo The Office e Modern Family. Este formato pode, ou não, ter um intuito por trás das gravações no final. Mas nesse episódio de HSM: A Série, o mocumentário chega em outro nível, porque descobrimos que E.J está criando um documentário sobre o aniversário do Carlos, e a junção desses dois formatos produz um resultado perfeito, onde o telespectador fica um pouco confuso em se esse falso documentário presente em toda a série, é ou não um projeto do E.J com o clube audiovisual, algo sempre citado na trama.


E finalmente, após a Disney ter escondido por anos que o personagem da franquia de High School Musical, Ryan Evans (Lucas Grabeel), era gay, estão sabendo como trabalhar a representatividade nesta série. Aliás, em 2019, antes da estreia da série Love, Victor (agora original Hulu), houve uma grande repercussão pela empresa do Mickey não querer mais exibir o seriado spin-off de Com Amor, Simon (2018), apenas por conta ter um beijo rápido entre dois garotos. Agora, a segunda temporada da série da Hulu estreou, e trouxe algo que eles não conseguiriam de forma alguma apresentar no streaming do Disney+, focado em conteúdo family friendly: a primeira vez entre pasmem, um casal homossexual.


Dois anos após o ocorrido com Love, Victor, o primeiro beijo gay em produções da Disney aconteceu. Foi lindo e emocionante. Uma cena onde os adolescentes mostram abertamente ao mundo como aquele amor é puro e recíproco. Sinceramente, entendi toda aquela cena como algo não roteirizado, porque parecia , tão, tão real. Os créditos, sem dúvidas, vão para Rodriguez e Serafini, que fizeram um trabalho impecável no episódio.


E claramente, tudo mudará nos próximos capítulos, já que a série mostrou um caminho completamente diferente do que estava tomando até ali. O colégio North High aparece, e descobrimos que Lily (Olivia Rose Keegan), ex-aluna do East High, se transfere para a escola rival a fim de estragar o musical de A Bela e a Fera. Bom. A mesma trama já foi vista na primeira temporada de Glee (2009-2015), quando o personagem Jesse St. James (Jonathan Groff) entra para o New Directions com intenção de roubar a lista de músicas que o clube do coral apresentaria na competição de músicas. Apenas espero que HSM saiba como lidar com essa trama de uma forma rápida. Se ela se estender até o episódio final, voltará com a dinâmica nada interessante dos três primeiros episódios desta nova temporada.


O Chippu foi convidado a um evento da série em conjunto com a GLAAD (Gay & Lesbian Alliance Against Defamation), uma organização não-governamental estadunidense que tem como foco monitorar a representação das pessoas da comunidade LGBTQIA + na mídia. Neste, a roteirista do episódio, Emilia Serrano, contou que a inspiração do capítulo é nas experiências de sua própria filha, que passou por situações parecidas às de Carlos.


Rodriguez comentou que interpretar Carlos é algo muito importante. Assim como seu personagem, ele é um jovem gay e latino. Tim Federle, criador do seriado, também explicou toda a importância do episódio e parabenizou os dois atores pelo excelente trabalho que fizeram ali.


Toda sexta-feira, um episódio de High School Musical: A Série: O Musical é disponibilizado na plataforma de streaming do Disney+.