Barbie e Oppenheimer somam quase R$ 100 milhões em bilheteria de estreia no Brasil; saiba os números

Barbie e Oppenheimer somam quase R$ 100 milhões em bilheteria de estreia no Brasil; saiba os números

Os dois filmes estrearam nos cinemas brasileiros na última quinta-feira (20) e estão batendo recordes

Bruna Nobrega
24 de julho de 2023 - 3 min leitura
Notícias

Barbie e Oppenheimer não estão só batendo recordes de bilheteria nos Estados Unidos. No Brasil, os dois filmes arrecadaram, juntos, quase R$ 100 milhões só no fim de semana de estreia.

Barbie assumiu o topo do ranking de mais assistidos com impressionantes R$ 84,97 milhões e um público estimado de 4,15 milhões de pessoas. Desses, R$ 22,7 milhões e 1,2 milhão de pessoas foram assistir ao filme na estreia, configurando a segunda maior estreia de um longa no Brasil, apenas atrás de Vingadores: Ultimato.

Já Oppenheimer arrecadou R$ 12,92 milhões, levando 526,8 mil pessoas ao cinema. Este é o maior final de semana de abertura de um filme original de Christopher Nolan no Brasil. Por original, entenda-se: as produções de Batman não são contabilizadas aqui.

O sucesso brasileiro é apenas um espelho do que está acontecendo no resto do mundo. No Estados Unidos, os filmes foram foram os principais responsáveis pelo final de semana mais rentável do cinema desde a estreia de Vingadores: Ultimato, com mais de US$ 310 milhões em vendas de ingresso nos EUA. O filme da boneca da Mattel cravou a maior abertura do ano, com US$ 162 milhões, enquanto o filme de Christopher Nolan sobre o criador da bomba atômica fez impressionantes US$ 82.5 milhões. As informações são do Comscore.

Juntos, os filmes comandaram o quarto maior fim de semana da história da bilheteria norte-americana (as estreias de Ultimato, Vingadores: Guerra Infinita e Star Wars: O Despertar da Força formam o Top 3.

As duas aberturas foram acima da expectativa, já que ambos estavam com projeções entre US$ 100 e US$ 50 milhões. Fora dos EUA, Barbie acumulou por volta de US$ 182 milhões, o que o faz ter uma abertura mundial de US$ 344 milhões, valor bem superior ao orçamento de US$ 150 milhões. Com estes números, Greta Gerwig se tornou a diretora com a maior bilheteria de abertura da história, passando Patty Jenkins com Mulher-Maravilha, que fez US$ 110 milhões.

Oppenheimer não ficou muito atrás nos recordes, pois não só bateu filmes como Flash, Elementos e Indiana Jones e a Relíquia do Destino, como se tornou a terceira maior abertura da carreira de Nolan, atrás apenas de Cavaleiro das Trevas (US$ 158 milhões) e Cavaleiro das Trevas Ressurge (US$ 160 milhões). No resto do mundo, o longa fez ótimos US$ 93 milhões e acumula agora uma bilheteria total de US$ 176 milhões, número excelente para um filme que custou US$ 100 milhões.

Devido ao fenômeno Barbenheimer, Missão Impossível: Acerto de Contas Parte 1 despencou mais de 60% em arrecadação, fez US$ 19 milhões e agora acumula 118 milhões de dólares nos EUA. Sound of Freedom, longa com Jim Caviezel, fez mais impressionantes US$ 18 milhões e segue forte um total de US$ 123 milhões.

barbie
oppenheimer
barbenheimer
greta-gerwig
christopher-nolan

Você pode gostar

titleNetflix

CEO da Netflix: Barbie e Oppenheimer teriam mesmo impacto no streaming

Ted Sarandos sugere que lançamento no cinema não ajudou o sucesso dos filmes

Guilherme Jacobs
27 de maio de 2024 - 1 min leitura
titleDC Studios

Jonathan Nolan diz que faria mais filmes do Batman

Showrunner de Fallout relembra trabalho de roteirista na trilogia dirigida pelo irmão

Alexandre Almeida
2 de maio de 2024 - 4 min leitura
titleFilmes e Cinema

Cannes 2024: Festival divulga júri com Lily Gladstone, Eva Green e Nadine Labaki

Além delas, J.A. Bayona, Hirokazu Kore-eda e Omar Sy também foram confirmados

Alexandre Almeida
29 de abril de 2024 - 2 min leitura
titleFilmes e Cinema

Robert Downey Jr: 7 melhores filmes do ator de Homem de ferro

História do ator ficou marcada pelas polêmicas, mas grandes filmes fizeram parte de antes, da sua volta e do ápice da carreira.

Alexandre Almeida
17 de abril de 2024 - 8 min leitura