Megalopolis é um sonho trágico, belo e imperfeito de Coppola

Megalopolis é um sonho trágico, belo e imperfeito de Coppola

Lançado no Festival de Cannes, filme já nasce divisivo, mas nunca esconde sua verdadeira intenção

Guilherme Jacobs
16 de maio de 2024 - 8 min leitura
Crítica

É quase impossível falar sobre Megalopolis sem falar das circunstâncias de sua criação e lançamento, até porque o filme — descrito pelo diretor Francis Ford Coppola como um projeto dos sonhos que tenta fazer há quatro décadas — aborda a discussão sobre gênios incompreendidos, arte e mundos, ou indústrias, que necessitam de uma renovação criativa para salvar suas almas. Estranho, ousado e instantaneamente polêmico, o filme tem sido descrito como genial por uns e como algo impossível de se distribuir por executivos. A estreia no Festival de Cannes perpetua isso.

megalopolis-post

megalopolis-1

megalopolis2

Nota da Crítica
EstrelasEstrelasEstrelasEstrelasEstrelas
Guilherme Jacobs

Megalopolis

Drama
2h 18min | 2024
megalopolisfrancis-ford-coppolaadam-driverfestival-de-canneschippu-originalsaubrey-plazashia-labeoufcriticanathalie-emmanuelgiancarlo-espositoguilherme-jacobs

Você pode gostar

titleCríticas

Divertida Mente 2 repete a sensibilidade emocional do original com uma dose de Ansiedade

Menos criativa mas igualmente perspicaz, continuação traz novas emoções para a mente de Riley

Guilherme Jacobs
12 de junho de 2024 - 8 min leitura
titleCríticas

Sob as Águas do Sena: Filme de tubarão na Netflix diverte quando abraça o trash

Suspense francês coloca um tubarão no grande rio de Paris, mas nem sempre aceita o absurdo dessa ideia

Guilherme Jacobs
7 de junho de 2024 - 5 min leitura
titleFilmes e Cinema

Os Observadores tem DNA dos Shyamalan, para o bem e para o mal

Primeiro filme de Ishana Shyaman, filha de M. Night, não alcança muito mais que um visual bacana em ideias desconexas

Alexandre Almeida
6 de junho de 2024 - 7 min leitura
titleFilmes e Cinema

Bad Boys: Até o Fim brilha na ação e no carisma de Will Smith e Martin Lawrence

Mesmo com história básica e sem muita inspiração, o quarto filme da saga ainda é um divertido exemplo de blockbuster do verão americano

Alexandre Almeida
4 de junho de 2024 - 8 min leitura